Santa

Queiroz e Moscatel afirmam que “é grande a probabilidade de todos os portugueses terem pelo menos um padre em sua árvore genealógica”, mas o que será que eles diriam de uma santa – ou quase?

O fato é que existe em minha árvore familiar uma segunda prima de terceiro grau chamada Maria Adelaide, nascida em Barcos, Tabuaço, em 21/02/1826, que recebeu a denominação de dona por ter alguma importância na sociedade local, como era costumeiro. Era filha do alferes José de Meneses Sá Almeida e de Dona Theresa Amália e foi casada com José do Nascimento Cabral.

Fazendo uma busca para tentar descobrir mais sobre a situação de sua família, na qual há outro personagem polêmico, encontrei uma página com a relação de barquenses ilustres e me deparei com a descrição de certa Maria Adelaide de Sá Meneses que faleceu sem filhos em 17/06/1878, com 51 anos, tendo ficado viúva por cerca de 20. Trinta e oito anos após seu sepultamento, seu corpo incorrupto foi encontrado por um parente de sobrenome Cabral.

Essa descoberta criou a lenda de que ela seria santa, embora haja registro de que não tenha sido exatamente uma mulher religiosa quando viva, fato que ficou registrado em seu óbito, como se vê abaixo, confirmando que não recebeu os sacramentos.

Maria Adelaide

Óbito de Maria Adelaide Sá Meneses – 15/07/1878 – Barcos, Tabuaço, Viseu

Aqui a transcrição:

Aos 15 dias do mês de julho do ano de 1878, nesta freguesia de Barcos, concelho de Tabuaço, diocese de Lamego, na casa de número 140 da rua de cima da vila, às seis horas da tarde, faleceu sem receber os sacramentos da Santa Madre Igreja um indivíduo do sexo feminino por nome Maria Adelaide de Sá Meneses, de idade de 51 anos, casada com José Cabral do Nascimento Montes e profissão governo doméstico, natural desta freguesia, moradora na rua de cima da vila, filha legítima de José de Almeida de Sá e Meneses e Dona Theresa Amália Pinto Rebello, esta de Barcos, ele de Serrenho, já defuntos, a qual não fez testamento nem deixou filhos e foi sepultada em jazigo privado feito no cemitério público desta freguesia. E para constar se lavrou em duplicado este assento que assino. Era ut supra. – o abade Antonio Augusto Tavares

Seu corpo está exposto na capela de Santa Bárbara, junto ao cemitério, e diz-se que seu cabelo voltou a crescer após a morte, mas isso é contestado.

capela

Capela de Santa Bárbara – Barcos, Tabuaço, Viseu – Fonte: Município de Tabuaço

Embora não haja milagres atribuídos a ela e sua santidade não seja reconhecida pela Igreja, existe um culto à “Servinha Maria Adelaide” na região.

  1. […] Miguel, mas defendeu o país para sua sobrinha Adelaide, que não guardava muito bem sua fé, mas virou santa à revelia 32 anos depois de […]

    Curtir

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: