Custodiadoras

No sítio do Conselho Nacional de Arquivos – CONARQ encontra-se a seção sobre o Código de Entidade Custodiadora de Acervos Arquivísticos – CODEARQ, que foi instituído em 2009 para permitir a identificação das entidades custodiadoras de acervos arquivísticos no Brasil. Embora essa seção do sítio não seja uma ferramenta para acesso direto aos acervos – principalmente aos já disponíveis em formato digital -, ela fornece uma preciosa relação, por estado da federação brasileira, de instituições que podem oferecer acesso a bases de dados que contenham esses acervos.

Minha primeira experiência com esse recurso pareceu promissora. Existe um primo de minha trisavó que nasceu em Portugal. Seu local e data de nascimento são conhecidos, bem como boa parte de sua vida acadêmica e política. Sua morte, entretanto, é mencionada, segundo a literatura, apenas como tendo ocorrido em 1870 “na pequena cidade açucareira de Campos, nas margens do rio Paraíba”, no estado do Rio de Janeiro.

Infelizmente, os livros paroquiais da cidade de Campos dos Goytacazes não estão disponíveis para consulta on-line. Tampouco tive sucesso ao tentar solicitar informações, por e-mail, à Diocese de Campos, pois a mensagem foi devolvida automaticamente com o alerta de “endereço não encontrado”. O problema – confirmar a data de falecimento de meu primo distante e encontrar seu assento de óbito – parecia insolúvel diante da impossibilidade de uma viagem à cidade de Campos.

Foi então que recorri à seção do sítio do CONARQ. Na busca pelas entidades custodiadoras do estado do Rio de Janeiro, encontrei a ficha descritiva do Arquivo Público Municipal de Campos dos Goytacazes, na qual se informa que essa instituição armazena os “livros de registros cartorários”, dentre os quais talvez se encontrem os livros paroquiais do período em que viveu meu primo. A ficha fornece também um endereço de e-mail para contato, além de endereço postal e telefones.

CODEARQ
Fonte: CONARQ

Já enviei para o endereço de e-mail informado na ficha a solicitação do arquivo que poderá completar a lacuna documental na história de meu parente. A mensagem não foi devolvida com erro, o que me parece bom presságio.


José Araújo é linguista e genealogista amador.