Achado

Segundo nota publicada na edição 117 do Correio Mercantil, e Instructivo, Politico, Universal do dia 29 de abril de 1859, saiu do Porto do Rio de Janeiro no dia anterior, com destino a Campos, o vapor Ceres, de 182 toneladas, levando vários gêneros e passageiros, dentre os quais:

Leia Mais →

Assimilação

José Macedo de Araújo nasceu por volta de 1895 na vila de Barcos, no concelho de Tabuaço, em Viseu, Portugal. Era filho de meu avô Antonio e de sua primeira mulher Eliza de Macedo. Era também o filho – homem – mais velho quando meu avô chegou com a mulher e seus sete filhos ao porto de Santos, no estado de São Paulo, em 14 de abril de 1905. A família se estabeleceu na vila de Maxambomba, atual Nova Iguaçu, estado do Rio de Janeiro.

Leia Mais →

Topônimos

“Não há veleidades de progressismo ou adesão à sociedade global capazes de convencerem o português a aliviar a carga de palavras que ornamenta o seu nome.” | Os Apelidos Portugueses: um panorama histórico – Carlos Bobone

Leia Mais →

Patronímicos

“Numa época de comunicações alargadas, que todos sentimos ser dissolvente das culturas nacionais, manifesta-se a pujança do carácter português nesta sua particularidade: a afeição ao nome integralmente conservado, com todos os componentes que as gerações passadas foram conquistando no decorrer dos tempos” | Os Apelidos Portugueses: um panorama histórico – Carlos Bobone

Leia Mais →

Sobrenomes

A complexidade da estrutura dos sobrenomes/apelidos portugueses é reflexo, segundo Carlos Bobone, de “uma sociedade altamente hierarquizada, mas sem uma divisão única e clara das camadas sociais”. Nessa sociedade, as famílias faziam escolhas convenientes conforme a ordem fosse ostentar nobreza, provar sua fé ou afastar suspeitas de pertencimento a grupos perseguidos – p.ex. judeus e mouros.

Leia Mais →

Equívocos

A pesquisa genealógica é feita a partir da busca e interpretação de fontes, principalmente de assentos paroquiais, mas não restrita a elas, como já expliquei em outro texto. Uma fonte ainda não abordada, entretanto, são as próprias pesquisas genealógicas, especialmente aquelas feitas há séculos e que podem ser úteis quando os assentos paroquiais para as freguesias de interesse foram perdidos […]

Leia Mais →

Surpresa

Até que a morte os separe? Ou até que ela os una? É tentador fazer uma leitura romântica dos falecimentos destes meus antepassados de oito gerações, com intervalo de apenas alguns dias. Por uma dessas coincidências do destino, os registros acabaram ficando na mesma página do livro paroquial. Veja os assentos e as respectivas transcrições: Anna Correa, do lugar de […]

Leia Mais →