Gemelar

A gravidez gemelar – aquela em que mais de um feto é concebido devido à duplicação de um embrião ou à fecundação de dois ovos simultaneamente – ocorre uma vez em cada 90 gestações, o que não representa um fenômeno dos mais comuns, embora a frequência venha aumentando com o crescimento das fertilizações in vitro. Fatores que favorecem a gestação de gêmeos são a ocorrência de outros casos na família, a idade e a estatura da mãe. Mulheres altas e mulheres acima dos 30 anos têm mais chances de ter gravidezes gemelares.

Essas gravidezes geralmente requerem mais cuidados, principalmente porque o parto costuma ocorrer antes do prazo de 40 semanas. Trigêmeos, em especial, quase sempre nascem entre a 30ª e a 34ª semana – o que deve ter ocorrido com as três Marias, filhas de meu tio-avô Pedro Pereira Belém e sua mulher Albina Maria da Conceição, segundo informam suas certidões de nascimento, transcritas abaixo com meus destaques.

Número trinta e cinco. Aos três dias do mês de fevereiro de mil novecentos e vinte e um, nesta cidade de Nova Iguaçu, primeiro distrito do município de Iguaçu, estado do Rio de Janeiro, em cartório compareceu Luiz Pedro Garcez, e em presença das testemunhas abaixo assinadas, declarou que no lugar denominado “Austin”, deste distrito, ontem, às dez horas, nasceu uma criança do sexo feminino, de cor parda, filha legítima de Pedro Pereira Belém e Maria, digo, Albina Belém, brasileiros, lavradores e residentes naquele lugar, avós paternos João Pereira Belém e Theodora Belém e maternos Pedro de Souza Machado e Albertina de Souza Machado. A criança chamar-se-á Maria da Glória, do que faço este termo que assinam comigo o declarante e as testemunhas Gustavo Francisco de Sá e Joaquim da Silva Falcão. Eu, Antônio Pinto Duarte Júnior, escrivão o escrevi e assino.

Número trinta e oito. Aos três dias do mês de fevereiro de mil novecentos e vinte e um, nesta cidade de Nova Iguaçu, primeiro distrito do município de Iguaçu, estado do Rio de Janeiro, em cartório compareceu Luiz Pedro Garcez, e em presença das testemunhas abaixo assinadas, declarou que no lugar denominado “Austin”, deste distrito, ontem, às dez horas e quinze minutos, nasceu uma criança do sexo feminino, de cor parda, filha legítima de Pedro Pereira Belém e Albina Belém, brasileiros, lavradores e residentes neste distrito, avós paternos João Pereira Belém e Theodora Belém e maternos Pedro de Souza Machado e Albertina de Souza Machado. A criança chamar-se-á Maria de Jesus, do que faço este termo que assinam comigo o declarante e as testemunhas Gustavo Francisco de Sá e Joaquim da Silva Falcão. Eu, Antônio Pinto Duarte Júnior, escrivão o escrevi e assino.

Número trinta e nove. Aos três dias do mês de fevereiro de mil novecentos e vinte e um, nesta cidade de Nova Iguaçu, primeiro distrito do município de Iguaçu, estado do Rio de Janeiro, em cartório compareceu Luiz Pedro Garcez, e em presença das testemunhas abaixo assinadas, declarou que no lugar denominado “Austin”, deste distrito, ontem, às dez e meia horas, nasceu uma criança do sexo feminino, de cor parda, filha legítima de Pedro Pereira Belém e Albina Belém, brasileiros, lavradores e residentes neste distrito, avós paternos João Pereira Belém e Theodora Belém e maternos Pedro de Souza Machado e Albertina de Souza Machado. A criança chamar-se-á Maria da Conceição, do que faço este termo que assinam comigo o declarante e as testemunhas Gustavo Francisco de Sá e Joaquim da Silva Falcão. Eu, Antônio Pinto Duarte Júnior, escrivão o escrevi e assino.

Aqui a certidão de Maria da Glória, que pode ser lida na íntegra em uma página:

magloria
Certidão de Nascimento de Maria da Glória – 2/02/1921 – Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

As Marias nasceram com intervalo de quinze minutos, e a inexistência de averbações de óbito ao lado de suas certidões pode ser uma indicação de que sobreviveram aos primeiros meses após um parto provavelmente prematuro.


José Araújo é linguista e genealogista amador.