Google

A pesquisa genealógica é realizada principalmente em fontes primárias – assentos paroquiais de batismo, casamento e óbito; testamentos; cartas; jornais e revistas entre outros -, mas também pode recorrer a bases de dados criadas a partir das já citadas fontes primárias e mesmo a pesquisas genealógicas já produzidas. Outra ferramenta útil, embora ao mesmo tempo superestimada e subestimada, é o motor de buscas Google.Leia mais »

Americanos

A comunidade de herança portuguesa nos Estados Unidos era estimada em mais de um milhão em 2015, o que correspondia então a 0,4% da população americana. Embora haja registro de presença portuguesa na América colonial já no século XVII, foi no século passado que a imigração cresceu de forma significativa. As comunidades estabeleceram-se especialmente no nordeste do país, em cidades como Nova Jersey, Nova York, Connecticut, Rhode Island e Massachusetts.Leia mais »

Custodiadoras

No sítio do Conselho Nacional de Arquivos – CONARQ encontra-se a seção sobre o Código de Entidade Custodiadora de Acervos Arquivísticos – CODEARQ, que foi instituído em 2009 para permitir a identificação das entidades custodiadoras de acervos arquivísticos no Brasil. Embora essa seção do sítio não seja uma ferramenta para acesso direto aos acervos – principalmente aos já disponíveis em formato digital -, ela fornece uma preciosa relação, por estado da federação brasileira, de instituições que podem oferecer acesso a bases de dados que contenham esses acervos.Leia mais »

CNF

O Cadastro Nacional de Falecidos – CNF Brasil é um banco de dados sobre falecidos no território brasileiro que já conta com mais de 40 milhões de registros fornecidos por cemitérios, crematórios, funerárias, planos de assistência funerária, serviços de apoio a familiares, cartórios de registros de óbitos e órgãos públicos. Utilizado em conjugação com outras bases de dados (p.ex. o Family Search), pode ajudar na descoberta de uma série de documentos sobre a vida das pessoas pesquisadas.Leia mais »

Retratos

Como cada foto é apenas um fragmento, seu peso moral e emocional depende do lugar em que se insere. Uma foto muda de acordo com o contexto em que é vista […] A exemplo do que Wittgenstein afirmou sobre as palavras, ou seja, que o significado é o uso – o mesmo vale para cada foto. | Susan Sontag. Sobre fotografia. Companhia das Letras, 2004, p. 122

Leia mais »