Pular para o conteúdo

Profissão

Quer tenham sido agricultores, proprietários de terras, comerciantes ou profissionais liberais, nossos antepassados exerceram atividades que devem ter deixado registros em algum meio físico – contratos de trabalho ou de prestação de serviço, fotografias, livros contábeis – ou imaterial – relatos e histórias de família, por exemplo. Buscar esses registros é a primeira etapa na reconstrução da história da vida […]

Leia Mais →

Indenização

Theodora Maria da Conceição é minha bisavó materna e uma personagem bastante complexa de minha árvore familiar. A complexidade se deve ao fato de haver evidências discordantes relativas ao ano de seu óbito, ausência de informações objetivas sobre seus pais e também a respeito de sua cidade de nascimento – Nova Iguaçu ou Itaguaí.

Leia Mais →

Papagaio

José António dos Santos Morgado (1746-1841), meu antepassado de cinco gerações, apresenta em suas linhagens paterna e materna uma característica curiosa – alcunhas em parentes do sexo masculino.

Leia Mais →

Ausente

Participo de várias comunidades dedicadas à genealogia no Facebook. Embora algumas sejam mais úteis e ativas que outras, considero a participação nessas comunidades uma excelente forma de aprendizagem para o genealogista amador, pois nelas costumam ser publicadas dúvidas e pedidos de ajuda que, ainda que não tenham a ver com nossas pesquisas pessoais, oferecem lições preciosas sobre como e onde […]

Leia Mais →

Raridade

Em textos anteriores, tratei da complexa onomástica portuguesa, isto é, dos costumes de atribuição de nomes e apelidos (sobrenomes) praticados em Portugal em séculos passados.

Leia Mais →

Religiosidade

A pesquisa genealógica muitas vezes nos apresenta fatos surpreendentes, fatos que vêm para desfazer uma imagem que tínhamos sobre nossos antepassados. Meu caso pessoal é um bom exemplo disso. Até que a pesquisa genealógica demonstrasse que a realidade era bem diferente, sempre tivera a certeza de que minha família portuguesa era muito religiosa, afinal sempre vi minhas tias e primos paternos frequentando missas e participando de eventos da Igreja.

Leia Mais →

Querela

Até que a evolução da Medicina e das condições sanitárias trouxesse uma progressiva queda nos índices de mortalidade infantil, era comum que as famílias perdessem vários de seus filhos na infância, adolescência e até já entrando na idade adulta. É uma dor difícil de mensurar, mas o que devem ter sentido os pais de Anna Maria, tia-avó de minha bisavó […]

Leia Mais →