Tag: casamento

Apelidos

Ter sobrenome - ou apelido, como se diz em Portugal - é hoje normal. Em tempos remotos, no entanto, eles nem mesmo existiam e, quando passaram a existir, demoraram muito tempo para se tornar obrigatórios. Em Portugal, por exemplo, isso apenas ocorreu, a partir de 1928, embora seu uso fosse regulamentado desde 1911. Em períodos ...

Casamentos

A pesquisa genealógica costuma começar pelos documentos que estão na mão do pesquisador, normalmente sua própria certidão de nascimento, a certidão de casamento (ou óbito) de seus pais e, com um pouco de sorte, a de seus avós. Infelizmente, conforme se avança pelas gerações e os séculos, é certo que não haja mais documentos disponíveis ...

Diferença

Dizem que o amor é cego e que o coração tem razões que a própria razão desconhece. Mas nem sempre faltam razões para explicar o que poderia ser apenas um caso de amor. A diferença de idade entre os cônjuges, embora seja tranquilamente explicável por razões afetivas, por vezes pode ter outras explicações. Vejamos um ...

Ferramentas

Conforme a pesquisa documental avança e os assentos se acumulam, torna-se necessário organizá-los em sequência lógica para dar conta de complicações como segundos casamentos, casamentos consanguíneos e filhos não reconhecidos. É possível fazer essa organização em um modelo de árvore de costados que possa ser impresso ou mesmo como uma simples lista em um editor de texto, ...

Evolução

Em texto anterior, comentei que a quantidade de informações contidas nos assentos de batismo, casamento e óbito variou ao longo dos séculos em Portugal. Como afirmam Queiroz e Moscatel, do século XVI ao século XIX, os assentos incorporaram mais informações. Os assentos de batismo no século XVI traziam basicamente o nome da criança - não seu ...