Espúria

Maria Josefa da Silva, tia de meu trisavô paterno, casou-se em 26/11/1789 com José de Araújo. Nada estranho até este ponto, mas observe a forma como o pároco a descreveu no assento de casamento abaixo.

Leia Mais →

Abreviaturas

Talvez por se verem assoberbados, talvez por comodidade, certamente por costume, os párocos usavam muitas abreviaturas no registro dos assentos de batismo, casamento e óbito. A quantidade de abreviaturas variava bastante, e dentro de um mesmo livro de registros é possível encontrar textos perfeitamente compreensíveis e outros que demandam algum tempo para serem decifrados.

Leia Mais →

Tridentino

Trechos como o seguinte são frequentes em vários assentos de casamento: Aos 20 dias do mês de maio do ano de 1792 se receberam na minha presença e das testemunhas ao diante nomeadas na forma do concílio tridentino e constituições deste bispado […]

Leia Mais →

Diferença

Dizem que o amor é cego e que o coração tem razões que a própria razão desconhece. Mas nem sempre faltam razões para explicar o que poderia ser apenas um caso de amor. A diferença de idade entre os cônjuges, embora seja tranquilamente explicável por razões afetivas, por vezes pode ter outras explicações. Vejamos um caso que extraí de minha […]

Leia Mais →

Mistérios

Na pesquisa documental, por vezes nos deparamos com coincidências e mistérios. Os dois casos abaixo ilustram essas situações. O primeiro caso foi encontrado no mais antigo registro paroquial em minha árvore de costados até este momento. Trata-se do assento de casamento de Manoel e Maria Nunes, meus antepassados de nona geração. A curiosidade está na coincidência dos nomes de suas mães, ambas […]

Leia Mais →