Memória

Não me canso de repetir que toda família deveria se preocupar em guardar cartas, diários, fotografias e relatos orais para a posteridade. Mais do que servir apenas a fins práticos como a busca de cidadania estrangeira, essa atitude ajuda a preservar  a memória da família, que julgo ser um bem imaterial dos mais valiosos.  

Leia Mais →

Gemelar

A gravidez gemelar – aquela em que mais de um feto é concebido devido à duplicação de um embrião ou à fecundação de dois ovos simultaneamente – ocorre uma vez em cada 90 gestações, o que não representa um fenômeno dos mais comuns, embora a frequência venha aumentando com o crescimento das fertilizações in vitro. Fatores que favorecem a gestação de […]

Leia Mais →

Relevância

Até que os cartórios e conservatórias se tornassem responsáveis pelo registro civil, eram as paróquias que se encarregavam de produzir e manter as informações sobre os momentos considerados mais importantes da vida das pessoas, pois estavam relacionados aos principais sacramentos da Igreja: nascimento (batismo), casamento (sagrado matrimônio) e óbito (comunhão e extrema-unção).

Leia Mais →

Fontes

Os assentos de batismo, casamento e óbito são as fontes mais frequentemente utilizadas pelo genealogista, pois eles fornecem informações de natureza diversa sobre o antepassado sob investigação: Temporal: datas relativas aos principais eventos na vida dos antepassados; Relacional: relações de parentesco e de afinidade (p.ex. padrinhos de batizandos); Financeira: heranças, formas de tratamento que denotam o status social.

Leia Mais →

Pesquisa

No texto anterior, eu prometi contar como saí da “situação grave” de não ter os documentos de meus avós falecidos nem a possibilidade de obter informações de meus parentes ainda vivos – filhos de meus avós. Pois aqui vou cumprir a promessa feita. Sempre soube, por informação de meu pai, nascido no Brasil, que meus avós paternos eram portugueses de […]

Leia Mais →

Começo

Uma boa pesquisa genealógica deveria começar dentro de casa, pelos documentos da família. Embora soe óbvio, poucos candidatos a genealogistas amadores se dão conta disso. E quando se dão conta, constatam uma situação grave: os documentos não existem mais.

Leia Mais →