Sefarditas

Plataformas sociais como o Facebook e o Twitter costumam ser campo fértil para disseminação de lendas urbanas e informações falsas. Na segunda categoria eu encaixo as listas de sobrenomes de suposta origem judaica que dariam às pessoas que os tivessem o direito à cidadania portuguesa, conforme decisão do governo português publicada no Diário da República de 27 de fevereiro de 2015. Essa decisão repararia um erro histórico cometido contra os sefarditas, judeus da Península Ibérica.Leia mais »