Julgamento

” […] lembraria a meus colegas que não se estuda história para julgar, mas para compreender.” A Escravidão no Brasil (Como Eu Ensino) – Joel Rufino dos Santos Essa afirmação do historiador Joel Rufino dos Santos me trouxe algum alento após uma descoberta que pôs à prova minha admiração por um parente que, mesmo sem eu jamais tê-lo conhecido, teve enorme importância para mim. 

Escravidão

Sempre soube que tinha antepassados africanos. Meu avô materno era negro, e minha mãe certa vez contou que sua bisavó teria sido escrava e falecido com mais de 100 anos. O que nem ela nem eu imaginávamos – e só descobri muito mais tarde por meio de pesquisa genética – é que ela também tinha antepassados africanos pelo lado materno. O assento de batismo abaixo poderá comprovar isso quando eu puder eliminar outros dois candidatos.