Apresentação

Este blog se destina à discussão de temas e estratégias úteis para o genealogista amador, aquela pessoa que pode querer reconstruir a história de sua família pela pesquisa de seus antepassados ou apenas encontrar uma certidão de um antepassado para iniciar um processo de obtenção de cidadania. O foco de minha pesquisa é o eixo Brasil-Portugal, mas algumas dicas poderão ser úteis para outras regiões. Assine o site preenchendo o campo na parte superior da coluna à direita com seu e-mail. Dessa forma você receberá avisos de novas publicações quando elas estiverem disponíveis no blog. Não enviaremos propaganda ou spam.

Floresta

Por vezes nos deparamos com a registos de pessoas que acreditamos serem nossos parentes, porém inexistem provas documentais suficientes para termos essa certeza. Nesses casos, uma estratégia possível é a criação de uma árvore genealógica provisória em um sítio como o MyHeritage.

Autossômico

Os testes de DNA disponíveis para o público leigo são ferramentas auxiliares para a pesquisa da genealogia, porém os resultados que apresentam precisam ser bem entendidos para evitar conclusões equivocadas. Já tratei aqui dos testes de herança paterna – que analisam a herança pelo cromossomo Y- e materna – que analisam a herança pelo DNA mitocondrial. Os testes de DNA autossômico (atDNA), diferentemente dos anteriores, analisam traços de ambos os lados.

Datação

Por vezes, ao organizarmos os arquivos de família, encontramos fotografias antigas sem dedicatória ou outro tipo de informação que permita uma datação objetiva. Tenho algumas assim. Nesses casos, é preciso recorrer a métodos indiretos para estimar a data do registo.

Arthurzico

Cypriana Antunes Coimbra nasceu em Tonda, concelho de Tondela, Viseu, Portugal, em fevereiro de 1903 e veio para o Brasil quando tinha 14 anos. Era filha de jornaleiros, isto é, agricultores que eram pagos por jornadas de trabalho. Cypriana foi provavelmente mais uma das milhares de portuguesas que desembarcaram no Rio de Janeiro no início do século XX em busca de oportunidades para melhorar de vida.

Polícia

Meu avô Antônio Maria Pinto de Araújo teve dois casamentos. Sou neto de Josefa, com quem ele se casou aos 50 anos, em 1918, depois um breve período de viuvez decorrente da perda de sua primeira esposa Luiza de Macedo, com quem ele chegou no Porto de Santos, São Paulo, em 14 de abril de 1905, trazendo os sete filhos que tiveram em Portugal. Quando meu avô chegou, aqui já se encontravam seus cunhados Vasco e Maximiano de Macedo, irmãos de Luiza.