Apresentação

Este blog se destina à discussão de temas e estratégias úteis para o genealogista amador, aquela pessoa que pode querer reconstruir a história de sua família pela pesquisa de seus antepassados ou apenas encontrar uma certidão de um antepassado para iniciar um processo de obtenção de cidadania. O foco de minha pesquisa é o eixo Brasil-Portugal, mas algumas dicas poderão ser úteis para outras regiões. Assine o site preenchendo o campo na parte superior da coluna à direita com seu e-mail. Dessa forma você receberá avisos de novas publicações quando elas estiverem disponíveis no blog. Não enviaremos propaganda ou spam.

Embananado

Quem tem ascendência escrava em sua árvore familiar pode ter muita dificuldade para encontrar documentos e outros registros que lhe permitam conhecer suas origens. Apenas para citar uma questão bastanet frequente e incômoda para os genealogistas, os assentos de batismo de filhos de escravos não costumavam informar os sobrenomes – apelidos, como se diz em Portugal – dos pais e muito menos informavam os nomes dos avós. Em alguns casos, até se encontram referências a supostas origens étnicas, como Cabinda, Guiné, Mina e Angola – p.ex.: Antônio Mina, José Cabinda. Elas, no entanto, não são confiáveis, pois os africanos eram capturados…

Jornais

A descoberta da existência de antigos jornais locais em cidades pequenas ou médias é sempre um achado para o genealogista ou pesquisador de história da família. Muitas vezes, a busca por informações de antepassados nessas fontes economiza horas de pesquisa em livros paroquiais e de cartório/conservatória. Um caso recente em minha pesquisa comprova, ainda que de forma um tanto diversa, o valor dessas fontes de informação.

Jurídicos

As vidas de nossos antepassados geraram registros documentais – assentos paroquiais e certidões cartoriais, contratos, processos,  fotografias, filmes, entre outros – que podem chegar às centenas. Infelizmente, boa parte desses registros costuma não estar (mais) em posse da família ou pode estar em arquivos públicos ainda não digitalizados, portanto pouco acessíveis à consulta imediata.

Confusão

Assentos paroquiais constituem uma fonte preciosa para a descoberta de nossos antepassados. Embora a Igreja estabelecesse padrões rígidos para os registros de batismo, casamento e óbito e fizesse visitas periódicas às paróquias para observar irregularidades, nem sempre encontramos nos assentos informações consistentes, o que torna a pesquisa por vezes bastante confusa.

Profissão

Quer tenham sido agricultores, proprietários de terras, comerciantes ou profissionais liberais, nossos antepassados exerceram atividades que devem ter deixado registros em algum meio físico – contratos de trabalho ou de prestação de serviço, fotografias, livros contábeis – ou imaterial – relatos e histórias de família, por exemplo. Buscar esses registros é a primeira etapa na reconstrução da história da vida profissional desses antepassados.