Jornais

A descoberta da existência de antigos jornais locais em cidades pequenas ou médias é sempre um achado para o genealogista ou pesquisador de história da família. Muitas vezes, a busca por informações de antepassados nessas fontes economiza horas de pesquisa em livros paroquiais e de cartório/conservatória. Um caso recente em minha pesquisa comprova, ainda que de forma um tanto diversa, o valor dessas fontes de informação.

Esse caso diz respeito à data de falecimento de meu bisavô João Pereira Belém, pai de meu avô materno Enéas. Essa data foi descoberta na certidão de casamento de sua filha Esmeralda, o qual ocorreu em 5/01/1927. A transcrição do trecho relevante pode ser lida abaixo com meus destaques:

[…] na capital federal, às doze horas, receberam-se em matrimônio sobre (sic) o regime de comunhão de bens José Antônio da Silva e Esmeralda Belém, ele natural do estado de Minas Gerais, com vinte e três anos de idade, nascido em vinte e quatro de abril de mil novecentos e três, solteiro, empregado da Estrada de Ferro Central do Brasil, residente em Austin, neste distrito, filho legítimo de [Silverido] Manoel Antônio, falecido em [cinco] de junho de mil novecentos e três, e de dona Maria [Medeiros] da Glória, brasileira, digo, natural de Portugal, residente em Austin, e ela, natural deste estado, com vinte e três anos de idade, nascida em vinte e três de agosto de mil novecentos e três, solteira, doméstica, filha legítima de João Pereira Belém, falecido em vinte e três de outubro de mil novecentos e vinte e um, e de dona Theodora Maria da Conceição, brasileira, residente com a nubente em Austin, neste distrito. […]

Ocorre que o livro que deveria conter o registro/registo não está disponível na base de dados do FamilySearch, o que pode significar que ou ele não foi encontrado ou – pior hipótese – não existe mais. Se não houvesse outra fonte que confirmasse essa data, ela continuaria imprecisa por falta de fontes de referência, afinal, uma data em um registro/registo, já aprendi há algum tempo, pode muito bem ser imprecisa.

Essas fontes de referência foram duas notinhas no jornal Correio da Lavoura, publicado desde 1917 na localidade onde vivia minha família. As imagens podem ser vistas abaixo:

Primeiro temos a nota de sepultamento:

obitojoao2
Correio da Lavoura, Nova Iguaçu, 29/09/1921

A seguir, a da missa de mês:

obitojoao
Correio da Lavoura, Nova Iguaçu, 13/10/1921

Com base nessas notinhas, posso acreditar que a data correta do óbito de meu bisavô seja 26 de setembro de 1921, e não 23 de outubro, como informa a certidão de casamento de minha tia-avó Esmeralda.


José Araújo é linguista e genealogista amador.