Salto

Existe uma complexidade no antigo sistema de nomeação português que costuma confundir os pesquisadores novatos. Se hoje a mulher casada pode receber o sobrenome/apelido do marido em substituição ao do pai, em séculos passados era costume que recebesse exclusivamente o da mãe ou da avó e os mantivesse durante a vida. Apenas os filhos homens herdavam os sobrenomes dos pais.

Mas isso não é tudo: sobrenomes poderiam ser adotados por razões que nem sempre ficam esclarecidas pela leitura dos assentos paroquiais e, pasme, poderiam até ressurgir em um descendente remoto, em algum momento de sua vida, sem que pareça haver uma explicação plausível para o pesquisador contemporâneo.

Esse caso específico ocorreu com meu primo José Pinto Rebello de Carvalho (1787-1870) – por vezes também identificado como José Pinto Rebello de Carvalho Souto – médico, político e exiliado durante a Guerra Civil Portuguesa entre 1828 e 1834.

Quase todos os registros encontrados sobre esse primo apresentam combinações das variações citadas para seu sobrenome – Pinto, Rebello, de Carvalho e Souto. Em apenas um dos registros encontrados até o momento, o de batismo de seu filho António Júlio Pinto Ferreira (1727-1867), foi encontrada outra variação: José Pinto Rebello de Carvalho Pestana. Eis a transcrição do registro em questão:

Aos 30 de julho do mês de 1827 batizei solenemente a António Júlio, nascido de onze dias, filho legítimo do Doutor José Pinto Rebello de Carvalho Pestana, natural de Barcos, e dona Maria Adelaide, desta vila e freguesia, neto paterno de José Pinto Rebello do Souto e Bárbara Ribeiro de Carvalho, todos de Barcos, materno de João Bernardo Ferreira, natural de Vila Real, e Anna Maria, natural dest vila. Foram padrinhos António Júlio, tio do batizado, e Anna Maria, avó do batizado. Testemunhas: António Manoel e José Joaquim. Para constar fiz este termo.

E aqui a imagem do registro original:

Batismo de António Júlio – 30/07/1827 – S. João da Pesqueira

Nenhum dos antepassados de meu primo José até três gerações anteriores à sua apresentou o sobrenome Pestana, que apenas apareceu cinco gerações acima, em sua tetravó Antónia, como se vê no gráfico abaixo.

Costado de José P.R.C.

Ainda não consigo explicar o porquê de esse sobrenome haver saltado tantas gerações. Talvez meu primo tenha querido homenagear sua antepassada por alguma razão ainda não descoberta.


José Araújo é linguista e genealogista amador.

Categorias: Pesquisa

Tagged as: , , ,