Nobreza

Dona Maria Adelaide Sá Menezes faleceu na idade de 51 anos, sem receber os sacramentos, em 15 de julho de 1878, em Barcos, Tabuaço, Viseu. Reza a lenda local que seu corpo não apresentava sinais de decomposição mesmo 38 anos depois, o que teria originado um culto à sua santidade.

Leia mais »

Incomum

Cipriano de Macedo Pinto era primo de minha bisavó paterna e nasceu em Barcos, Tabuaço, Viseu, em quatro de agosto de 1843, tendo sido batizado em casa no mesmo dia “por estar em perigo de vida”. À pia batismal ele só foi no dia 15 do mesmo mês e ano.

Leia mais »

Legitimação

No texto anterior, afirmei que era chamado filho natural aquele cujo pai (mais raramente a mãe) não se conhecia ou cujos pais não eram legitimamente casados. O assento abaixo, de um sobrinho da esposa de meu tio-bisavô, demonstra um caso de filiação não reconhecida pelo fato de os pais da criança não serem casados.

Leia mais »

Naturais

Maria, filha natural de Maria Pinto, solteira, e pai incógnito, do lugar de Safes, neta materna de Joaquim Pinto e Anna Nunes, todos do mesmo lugar de Safes desta freguesia de São Mamede de Ribatua, nasceu no dia 5 de maio de 1856 e no dia 22 do mês de dezembro do dito ano foi solenemente batizada e consagrada com os santos óleos na forma costumada da igreja por mim, coadjutor desta freguesia, Antonio Lopes Pereira [Moutinho]. Foram padrinhos Manoel Pinto Laiginhas e sua mulher Maria [], do mesmo lugar de Safes. De que para constar fiz este termo que assino no dia, mês era ut supra. – o coadjutor Antonio Lopes Pereira [Moutinho]

Leia mais »

Nascimento

Aos 23 dias do mês de dezembro do ano de 1794, batizei solenemente a Júlio, que tinha nascido em 14 do dito mês, filho legítimo e primeiro casamento de Manoel de Araújo e Luisa do Amaral, desta freguesia colegiada de Barcos, neto pela parte paterna de Manoel de Araújo e sua mulher Quitéria Maria de Macedo, e pela materna neto de Luis do Amaral e sua mulher Maria Clara, todos os nomeados naturais desta dita freguesia de Barcos. Foram padrinhos o padre José Pereira da Motta e sua irmã Maria Theresa, tios pela parte materna do mesmo batizado.

Leia mais »